A interpretação de sonhos é uma das técnicas mais importantes das clínicas Freudiana e Jungiana na Psicanálise.

Os sonhos, segundo as teorias psicanalíticas, neurológicas e científicas em geral, são mecanismos usados pela nossa mente para satisfazer a desejos não realizados durante o estado de vigília.

Os desejos reprimidos, quando estamos acordados, são remetidos ao inconsciente que, uma hora ou outra acaba por usar as informações na construção de sonhos que seriam formas de escape ou tentativas de resolver esses desejos não realizados de forma inconsciente.

O inconsciente humano não tem o dom da ordenação, da lógica ou da razão, e é por isso que os sonhos são sempre confusos, surrealistas ou totalmente incompreensíveis.

Uma vez que a repressão de desejo se faz por uma censura individual, o sonho sempre usa de uma estratégia para “enganar” nosso consciente para que aceitemos a informação sonhada, quebrando a barreira dos mecanismos de defesa mentais que, durante o estado de vigília, fazem com que censuremos ou neguemos veementemente os desejos.

Todos nós sonhamos em média 4 sonhos por noite, de duração máxima de 10 segundos cada, e usualmente isto ocorre na última porção da noite, ou seja, próximo do amanhecer ou despertar.

Muitas pessoas dizem não sonhar, porém isso é um efeito do processo de esquecimento que ocorre imediatamente ao acordar.  

Muitas vezes lembramos de sonhos ou de “pesadelos”, os chamados sonhos de angústia pela psicanálise, mas na maioria das vezes, se não anotarmos o sonho, em minutos ou horas ele se perde totalmente.

A PNL- Programação Neuro-Linguística possui técnicas que nos ajudam a lembrar diariamente dos nossos sonhos.

Os sonhos têm importância fundamental na psicanálise, dado que as características dos sonhos, principalmente a de serem construídos de forma inconsciente, guardam os processos de pensamento, traumas, desejos ocultos e repressão consciente que sofremos.

Interpretar sonhos de forma adequada pelo analista, ajuda o analisando a compreender melhor o funcionamento de sua mente e ainda auxilia a trazer para fora os conteúdos que o impedem de ter uma vida saudável e feliz.

 

Texto Cedido por Mauro Gertner